O que é essa tal de Employee Experience?

maio 27, 2019 7:04 pm

Você já trabalhou em uma empresa que te marcou muito? Geralmente, as experiências mais fortes realmente ficam na nossa memória, e costumam ser 8/80: por exemplo, quando batemos uma meta super difícil e ganhamos uma recompensa sensacional, ou quando recebemos um feedback que não era tão esperado de uma forma ruim, isso pode gerar um trauma para o resto das nossas vidas.

Você já deve saber que a maior preocupação das empresas é Customer Success e como melhorar a experiência dos CONSUMIDORES. Mas esquecemos, muitas vezes, que quem faz essa experiência é o COLABORADOR.

Employee experience são as ações utilizadas para garantir o bem-estar das equipes. Além de proporcionar real significado ao trabalho, mostrando o valor de cada membro do time.

Vou te convidar por um momento a refletir no seguinte: que estratégias são utilizadas para atrair profissionais para trabalhar na sua empresa? Qual é o maior diferencial do seu negócio? Essas questões são indicativos da sua atual employee experience.

Muitas empresas já estão adotando inovações que possibilitam e favorece as equipes.

De acordo com a consultoria Gartner, mais de 90% das organizações estão batalhando com base no customer experience (CX), ou seja, querem oferecer as melhores experiências para o seu cliente. Em 2017, por exemplo, 50% dos investimentos em produtos foram direcionados para as inovações em customer experience.

Ao observar essa movimentação, várias empresas perceberam que não adiantava olhar somente para aquilo que o consumidor queria, mas sim seu próprio funcionário!

Um artigo da revista Forbes

pela Denise Lee Yohn, destacava exatamente essa tendência, que este é o ano do employee experience (EX).

Agora, separamos 5 insights da semana sobre o assunto:

  1. EX envolve muito mais que os processos de RH, mas o domínio de serviços, comunicação corporativa, tecnologia etc.
  2. Não é apenas oferecer uma sala animada, academias e pufes, pois EX significa desenhar e entregar experiências distintas para os funcionários que estão alinhados à cultura desejada.
  3. Não se trata de reputação da marca da empresa, ou seja, o lado externo, mas sim cuidar das experiências diárias que são promovidas aos funcionários.
  4. Apesar de EX vir do customer experience, o relacionamento com o colaborador deve ser mais próximo e vinculado com propósito; o relacionamento com o cliente é menos completo.
  5. Engajamento: este é um item que é diagnosticado em pesquisas de ambiente de trabalho, mas é diferente de ser proativo e gerenciar adequadamente a experiência do colaborador.

O caso daquela cafeteria que tem uns cafés caros, sabe?

Para ilustrar, temos o caso do Starbucks, que entende que deve atuar com o princípio “aja como se fosse o dono do negócio”. Assim, a empresa não precisa gastar dinheiro com publicidade, pois seus colaboradores se tornam parceiros e são a melhor publicidade que a empresa poderia ter!

Cuidar de todas a jornada do funcionário na empresa faz toda a diferença.

Onde os gestores, líderes e diretores estão nessa história toda

Poucos gestores dão a devida importância que esse caso merece, poucos (ou quase nenhum) reconhecem os funcionários tóxicos, e entendem que se eles não foram “detidos” o quanto antes vão acabar contaminando uma equipe inteira, até mesmo o próprio gestor.

Estes funcionários são grandes influenciadores do ambiente, ou você demiti-os, ou neutraliza-os, o mais rápido que puder, antes de criar uma péssima cultura de trabalho na empresa e ter a performance de outros profissionais comprometida.

O custo mais alto, em quem opta manter funcionários tóxicos no ambiente de trabalho, é a perda dos bons funcionários. Isso porque é mais comum que os bons profissionais peçam demissão ao invés daqueles que estão prejudicando o clima organizacional, especialmente se eles estiverem se sobressaindo às custas dos colegas mais produtivos.

Aquele famoso estudo de Harvard

Um estudo de Harvard que levantou que o comportamento de um empregado tóxico pode acabar com a motivação e o engajamento de seus colegas de trabalho. A pesquisa realizada com mais de 60 mil profissionais aponta que:

80% dos funcionários perdem tempo de trabalho se preocupando com as ofensas e o tratamento rude vindo das pessoas tóxicas no ambiente de trabalho.

78% dos entrevistados afirmam que seu desempenho caiu por conta do comportamento de seus colegas tóxicos.

A relação com colegas tóxicos afetou, consequentemente, a performance de 68% dos entrevistados.

E o que se ganha investindo em employee experience?

Segundo Jacob Morgan, uma das principais referências no tema, os resultados de se aplicar EX são:

28x maior probabilidade de ser uma das Fast Company’s Most Innovative Companies.

11,5x maior probabilidade de ser uma Glassdoor’s Best Places to Work.

4,4x maior probabilidade de estar na lista LinkedIn (North America’s Most In-Demand Employers)

2,1x maior probabilidade de estar na lista Forbes (World’s Most Innovative Companies)

2x maior probabilidade de constar na American Customer Satisfaction Index

Cuidar de todas a jornada do funcionário na empresa faz toda a diferença.

O que a sua organização está fazendo sobre isso?

Referências/Fonte:
https://gptw.com.br/conteudo/artigos/employee-experience/